A Culpa é de São Pedro.   SQN+!!!

A Culpa é de São Pedro.   SQN+!!!

A Culpa é de São Pedro.   SQN+!!!Se depender do jogo de promessas, desculpas evasivas e empurra-empurra político a culpa é de São Pedro pelas enchentes que no dia 10/02/20 pararam a cidade de São Paulo mais uma vez.

Já há algum tempo é possível prever, com bastante precisão, como será o tempo (clima) nos próximos dias e quanto mais próximos forem os dias maior o grau de acerto.   Existem vários destes serviços com notificação automática se quiser.   Climatempo é um deles.

Minas Gerais, Espírito Santo, a região sul do país já tinham sido severamente atingidas pelas chuvas, só faltava São Paulo e quando seria?   Bastava olhar a previsão do tempo.

Esta informação nós já tínhamos ou poderíamos facilmente obter.   A pergunta a ser feita então é “o que fizemos com ela”?   Esta pergunta vale para o prefeito, o governador, os munícipes, os gestores das empresas e nós cidadãos munícipes.

A Culpa é de São Pedro?   SQN+!!!

Inúmeros negócios não funcionaram ou foram severamente afetados porque os colaboradores não puderam chegar aos seus locais de trabalho.   Existem negócios onde a presença do colaborador é absolutamente necessária como num ponto de venda.   Nos dias de hoje, com toda a facilidade de comunicação e mobilidade colaboradores não trabalharem porque não conseguiram se deslocar para o escritório é inaceitável.

Será que as equipes de Continuidade de Negócios, RH e das outras infraestruturas fazem, sistematicamente, uma análise de curto prazo dos riscos potenciais que a organização está sujeita?   Na sexta-feira (07/02) já havia a previsão de chuvas intensas no final de semana.   Alguém se preocupou com esta informação?   O que foi feito com ela?   Alguém instruiu os colaboradores a levarem seus computadores para casa,  em caso de enchentes não se colocar em nenhuma situação de risco e trabalhar em “home office” se necessário?

Uma grande empresa de escritório virtual, numa ação de marketing, colocou seus espaços à disposição gratuitamente para os afetados pelas enchentes.   E os computadores corporativos onde estão?   No escritório?   Nos orgulhamos da nossa capacidade de improvisação a qual chamamos de “jeitinho brasileiro” que nada mais é do que uma tentativa de ocultar a nossa capacidade efetiva de planejamento.

A Continuidade de Negócios, como meio de se atingir a Resiliência de uma sociedade, seja ela uma comunidade, uma cidade, um estado, ou uma organização é antes de tudo planejamento e não impirismo reativo.  É conhecer os riscos, definir e implantar ações para mitigá-los, ter procedimentos de monitoração contínua dos riscos, de resposta incidentes e de gestão de crises caso os riscos se materializem e, outros procedimentos – Planos de Continuidade de Negócios – contendo as instruções de como iremos operar neste novo cenário.   Conheça o ciclo básico da Continuidade de Negócios em https://www.strohlbrasil.com.br/etapas-da-gcn/ 

Não estar preparado para uma enchente, totalmente previsível que acontece mais de uma vez ao ano, e querer  estar preparado para um desastre de grandes proporções é, no mínimo, ser muito otimista!

Depois que aconteceu não adianta dizer que a culpa é da São Pedro, não mais mesmo.

Quer saber mais sobre os cursos e os serviços de continuidade de negócios e/ou recuperação de desastres da STROHL Brasil?  Preencha o formulário abaixo e entraremos em contato.

Leave a comment